Fechar

Industria



Compartilhar:

RSS

Airbus mostra como as aeronaves são mantidas no solo durante a pandemia

Airbus mostra como as aeronaves são mantidas no solo durante a pandemia

A pandemia do COVID-19 gerou uma crise de saúde que afetou todo o mundo, mas além dos efeitos na saúde, também teve um impacto profundo em muitas indústrias, incluindo a aviação. Com cerca de 700 aeronaves em solo na América Latina, a indústria da aviação teve que se adaptar e se reinventar, mesmo que momentaneamente, para se manter à tona durante a pandemia. Os voos cargueiros estão operando com maior frequência, o que implica que as operadoras aéreas desempenham um papel fundamentalmente humanitário e de apoio aos Estados por meio do fornecimento de suprimentos médicos para atender a emergência sanitária, bem como outros suprimentos que a população e o comércio exigem. Apesar dessas ações, ainda há um grande número de aeronaves em solo hoje e isso apresenta alguns desafios operacionais para as empresas. Para acompanhar seus clientes neste momento, a fabricante Airbus está disponibilizando soluções desenvolvidas em sua plataforma de dados abertos Skywise, bem como suas equipes de atendimento trabalhando para adequar as recomendações de manutenção. O programa oferece um diferencial ao disponibilizar as informações certas no momento certo. Na aviação, os dados costumavam ser bloqueados em silos para manutenção, gerenciamento de voo, monitoramento e segurança de aeronaves e outros fluxos de trabalho críticos. O Skywise integra grandes fontes de dados díspares e torna esses dados disponíveis, compartilháveis e transparentes. Por sua vez, ajuda a identificar padrões para encontrar as causas raízes e as soluções mais eficientes e menos dispendiosas. Esta tecnologia avançada de integração de dados para atender aos desafios mais urgentes da indústria assume uma dimensão especial durante a situação atual. Entre as novas dificuldades que as transportadoras enfrentam está a tarefa de localizar suas aeronaves, bem como verificar em que estágio de manutenção elas se encontram. Agora, eles podem usar o aplicativo geoespacial "Gerenciamento de estacionamento" do programa para marcar seus aviões no solo e estacioná-los virtualmente em aeroportos, hangares, portões, pista de taxiamento, etc. Com ele, é possível obter rapidamente dados contextuais, como os anos da aeronave, a última e a próxima verificação, a última revisão de montagem principal e muito mais. Este novo aplicativo também permite que os operadores decidam efetivamente onde armazenar cada aeronave individual e em que ordem. Também para os clientes da região que utilizam a plataforma como a Azul, Sky, Avianca, LATAM, Aerolineas Argentinas, VivaAerobus, Aruba Airlines, JetSMART, Viva Air e Tame, a empresa tem acesso gratuito à ferramenta de aprendizagem online Skywise Academia, com o objetivo de fornecer treinamento para ajudá-los a responder aos efeitos operacionais da crise. Este serviço de e-learning está integrado na plataforma e oferece tutoriais orientados que permitem a qualquer usuário melhorar rapidamente na utilização destas novas ferramentas. A atual situação cria a necessidade de oferecer medidas excepcionais, bem como ser capaz de fornecer rapidamente um suporte pragmático aos operadores, mas sempre mantendo os mais elevados níveis de segurança. Para isso, a Airbus está fornecendo através de seu atendimento justificativas técnicas e soluções para amenizar as tarefas de manutenção. Isso inclui estender os intervalos do calendário para as tarefas de manutenção programada e reduzir a frequência das verificações periódicas no solo de uma vez por semana para a cada duas semanas, quando justificado pela experiência e análise dos engenheiros. Outra preocupação das companhias é a logística de retorno das operações. Vários são os fatores necessários para garantir tanto a adequação da aeronave destinada ao retorno ao serviço para as operações planejadas, quanto para montar uma estimativa confiável do fluxo de caixa nestes tempos incertos, entre eles o cronograma de manutenção, horas-homem e custos associados, compreensão do impacto do adiamento do OEM e do cenário de utilização não uniforme, entre outros. Para resolver isso, a fabricante também preparou por meio de sua plataforma, um aplicativo de pagamento que permite às companhias aéreas avaliar diferentes cenários de utilização e encontrar a combinação de aeronaves que ao retornar ao serviço, geram custos menores. A ferramenta foi projetada para levar em consideração a variabilidade em fatores como idade do avião, manutenção excepcional e adiamento de tarefas de OEM ao calcular o custo total de operação. Também pode ser usado como uma forma de nivelar a carga de trabalho em algumas estações e planejar rotações para frotas já operacionais. Por meio deste aplicativo intuitivo, os clientes poderão reagir mais rapidamente às mudanças incertas, reduzir o tamanho de suas equipes para essas tarefas, não precisar usar horas de gestores com maior expertise para resolver esses cenários, evitar erros, facilitar a colaboração entre os funcionários, bem como o planejamento das necessidades financeiras de sua operação. Foto: CECOMSAER



SAIBA MAIS

Industria

22/01/2020


Airbus coloca em serviço o novo jato BelugaXL A fabricante europeia Airbus anunciou que o novo jato BelugaXL entrou em serviço, fornecendo 30% de capacidade de transporte extra para apoiar o aumento contínuo da produção de aeronaves comerciais. A modelo, parte integrante do sistema industrial da empresa, realizou seu primeiro voo operacional no último dia 9 de janeiro.


Industria

22/01/2020


ANAC alerta operadores aéreos sobre obrigatoriedade de sistema ADS-B em aeronaves para 2020 Em 2020 será exigida a instalação do sistema de vigilância chamado ADS-B para todas as aeronaves que entrem em espaço aéreo americano e europeu. Esse sistema é uma tecnologia de vigilância na qual uma aeronave determina sua posição via navegação por satélite e a transmite periodicamente para estações de solo, permitindo que seja rastreada pelo sistema de controle.


Industria

22/01/2020


Daher registra a venda de 68 aeronaves nas linhas TBM e Kodiak em 2019 A fabricante francesa Daher anunciou o desempenho em 2019 para sua família de aeronaves turboélice, com a empresa registrando vendas de 48 aviões TBM nas versões 910 e 940, juntamente com 20 aviões Kodiak 100 Series II. As entregas de aeronaves utilitárias ocorreram na América do Norte, sendo 11 nos Estados Unidos e três no Canadá.


Industria

22/01/2020


EmbraerX e Elroy Air firmam acordo de cooperação para transporte não tripulado de cargas aéreas A subsidiária para negócios disruptivos da fabricante brasileira Embraer anunciou sua entrada no mercado de transporte de cargas aéreas durante a feira americana CES 2020 – Consumer Electronic Show, por meio de um acordo de cooperação com a companhia Elroy Air.


Industria

22/01/2020


Motores Pratt & Whitney GTF já acumularam 4,5 milhões de horas de voo A fabricante Pratt & Whitney anunciou que a frota combinada de jatos da Família Airbus A320neo, A220 e Embraer E190-E2/E195-E2 equipada com motores GTF já acumulou mais de 4,5 milhões de horas de voo. Durante o ano passado, a frota quase dobrou de tamanho e a empresa recebeu 13 novas companhias, incluindo a Delta Air Lines, Wizz Air, Cebu Pacific e Azul. 



Publicidade