Fechar

Aeroportos



Compartilhar:

RSS

Infraero é contratada para adequar aeroportos e permitir a retomada de voos no Amazonas

Infraero é contratada para adequar aeroportos e permitir a retomada de voos no Amazonas

 

A contratação da Infraero para este conjunto de ações é inédita e vai permitir que essas localidades possam ter acesso ao transporte aéreo realizado de acordo com as melhores práticas da aviação civil. Pelo contrato, a empresa adotará todas as providências necessárias de adequação das infraestruturas às normas da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea) para receber voos em condições visuais, inicialmente no período diurno.
 
Para projetar as melhorias em Maués, Itacoatiara e Fonte Boa, a Infraero já realizou estudos preliminares das pistas, pátio de aeronaves e demais estruturas dos aeroportos, o que permitirá fazer um planejamento específico em cada cidade. “Com essas informações já mapeadas e o trabalho no local, será possível retomar a operação comercial o funcionamento nesses aeroportos, levando em conta a demanda e vocação dessas cidades no transporte aéreo” explica o superintendente de Engenharia da Infraero, Giuliano Capucho.
 
Todo o trabalho será alinhado com a SAC e os delegatários ou detentores das outorgas dos aeroportos, o que vai assegurar a adequação dos trabalhos às premissas do Ministério da Infraestrutura para o transporte aéreo da região. A estimativa é de que a volta das operações ocorra em até 11 meses, conforme prevê o contrato firmado entre Infraero e SAC.
 
No Amazonas, o transporte aéreo é essencial para que a capital e as cidades do interior sejam interligadas, seja para atender ao transporte de passageiros, cargas e também no deslocamento de pessoas em tratamento médico. O estado conta com 23 aeródromos cadastrados na Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). A Infraero administra os aeroportos internacionais de Manaus, Tefé e Tabatinga, que juntos movimentaram 1,8 milhão de passageiros e 36,9 mil aeronaves em 2020.

Foto: Divulgação

 



SAIBA MAIS

Aeroportos

25/02/2021


Associadas ABEAR anunciam planos de expansão na Região Norte     Os presidentes das companhias pertencentes à Associação Brasileira das Empresas Aéreas (ABEAR) anunciaram ontem (24/02) seus planos de expansão na Região Norte em 2021 e 2022, incluindo aumento no número de voos, novas cidades atendidas e maior capacidade de transporte de cargas. O anúncio foi realizado durante evento de assinatura de contrato entre o Ministério da Infraestrutura e a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (INFRAERO) para o desenvolvimento de projetos e obras de adequação de três aeroportos no Amazonas (AM), com investimento de R$ 29 milhões. “O da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas consolidou hoje um novo patamar de conectividade para a região amazônica. O setor aéreo está engajado nessa importante iniciativa do governo federal”, afirmou o presidente da ABEAR, Eduardo Sanovicz. As cidades de Maués, Itacoatiara e Fonte Boa terão, no período de até um ano e meio, seus aeroportos adequados para operação de voos comerciais. O Ministro da Infraestrutura destacou o trabalho desafiador realizado pelo setor aéreo desde o início da pandemia do coronavírus. “O setor aéreo, sem sombra de dúvidas, foi o mais afetado na pandemia. E as companhias estão encarando este desafio, percebendo a necessidade da demanda, e se comprometendo em ligar a região Norte ao restante do Brasil. Isso é fundamental”, disse o ministro. “Estes aeroportos terão como foco a operação de aeronaves do modelo Grand Caravan, mas conforme a demanda aumente, a meta é certificar os aeroportos para operação de turboélices como o ATR, o que seria muito importante para a região”, disse o Tenente-Brigadeiro do Ar Hélio Paes de Barros Júnior Foto: Divulgação  


Aeroportos

24/02/2021


Guarulhos opera abaixo da capacidade em janeiro de 2021   A GRU Airport, concessionária que administra o Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, registrou em janeiro de 2021 a movimentação de mais de 2,2 milhões de passageiros. As restrições de movimentação e fechamentos de países e cidades impostas pela pandemia da Covid-19 resultaram na redução de 46% quando comparado com os números contabilizados no mesmo período de 2020, quando foram registrados 4,2 milhões de passageiros e 27.300 pousos e decolagens (nacionais e internacionais). O mês de janeiro registrou cerca de 1,9 milhão de passageiros com origens ou destinos nacionais, em uma média de diária de 481 pousos e decolagens. Esses números ainda representam uma redução de 32 % quando comparado com a movimentação do mesmo período do 2020, onde foram processados, em média, 95.400 passageiros por dia em destinos nacionais. O tráfego internacional representou apenas 13% do volume de passageiros total que passaram pelo aeroporto, totalizando cerca de 9.400 passageiros por dia. Quando comparado com o mesmo período de 2020, apresenta uma queda de 77,1%, quando foram transportados cerca de 41.000 passageiros por dia. O Terminal de Cargas administrado pela GRU Airport, movimentou em janeiro de 2021 cerca de 19.000 toneladas entre importação e exportação. Comparado com o mesmo período do ano anterior, esses números representam um crescimento de 3% na exportação. Foto: Divulgação  



Publicidade